Jul 25, 2009

serviço



fui eu que escolhi o meu serviço de porcelana, oferta de uma fada madrinha. é lindíssimo! ainda o ofereci para usufruto a duas amigas com estilo, mas o espaço das casas desaconselha mais pratos... encaixotado chávena a chávena, bule a terrina, vai ficar guardado, até...
tantos objectos a transportar nesta vida. tal peso nos carrega.

mudanças

o milagre da multiplicação dos caixotes

Jul 21, 2009

leme do ar

Cântico

Sou serei serás chama vibrante viva vária
crescendo agora o espaço avanço
pelas galáxias movente
caminho estelar.

Do princípio falo,
vestido meu manto
de mil teares dizendo
a força formosa da mão:

Amado amigo, irmã
que desde sempre nos tempos almejaste chegar,
fica onde vais que já lá estás nessa morada,
além da meta: entre as paredes do mar
sobem alturas entre os rochedos
do céu se abrem rotas.

Desdobra as faldas de teu coração em mil e
tal número te levará onde procuras,
onde já estás desde o início.
Entrega ao receber.
Abre as portas da cozinha e
alimenta os filhos do teu coração nesta terra.

Nascem brotos verdes
na primavera prenha
enchem-se os ares de cânticos alados,
dentro e fora caminham pássaros, laranjas,
até ao sol vestido de sedas no mundo,
lírios verdejando prados, abertos os rios, as fontes ricas de mel.

Libertem da mágoa vossa garganta,
bem amados,
soltem as asas do centro,
vosso caminho ao voo.

Porque duvidas cerrando as vigas do coração?
Porque te escondes na vergonha,
apodrecendo dotes em circunstante mágoa
alimentada por dúvida ou preguiça
que fura de lado a lado o estômago rasa?
Quebram-se os degraus da escada quando cais,
quando escolhes ficar aquém da seta, irmão.

Vem, veste o vigor de tua entrega,
nada temas, repito, pois
é teu pai quem guia os passos,
tua mãe colhe agasalho,
e os anjos em carreira te seguem
volteando pelos céus ascenso.

Abre a arca do teu peito
ao trigo cheio da seara
ao leito do mar murmúreo:
até mim que sou tu,
nós em alcance repetido.

São as veias rios brotando à nascente,
todas as fontes cantam teu louvor, irmão,
que assim corres tal passo inteiro à luz.


Abril-Julho 2009

para ver no céu o mar 3







para ver no céu o mar 2







Jul 19, 2009

a porta do mapa


para onde vamos neste caminhar abrindo portas mais além, a escolha

Jul 18, 2009

flor dos cactos

de outro planeta












Aljezur


e por cima este céu sem mácula

Jul 14, 2009

as fontes de Granada 9



a caminho do mar por estes dias, uma fonte imensa

Jul 13, 2009

auto-retrato à chegada

a casa ainda igual, multiplicando-se as coisas, em vésperas de mudança para o campo


Jul 8, 2009

na cozinha do festival

estava a cortar um pimento para outra tarte e saiu-me este coração








archive

about me

My photo
ser em movimento para a luz // dancing towards light

views

series

Argentina (8) Barcelona (7) Beijing (105) Brasil (135) Chile (360) color (217) flores (122) form (205) Granada (18) India (80) Ireland (7) Italy (28) landscape (174) Lisboa (81) London (23) Madrid (19) museum (85) Norway (49) NYC (6) Paris (2) portrait (155) Portugal (98) self portrait (262) série coração (297) série ferrugem (48) street art (228) Sweden (21) texto (82) trees (45) Turkey (31)